DIY – Construindo um defumador de tambor

0
846

Defumar carne é umas das técnicas de conversação mais usadas pelo homem com o passar dos tempo. Além de conservar a carne, o sabor peculiar da fumaça costuma fazer bastante sucesso. Nesse artigo, irei ilustrar como construi meu defumador de tambor. Caso queira acompanhar o processo de construção, tem um link no final do artigo.


O Projeto



Comecei o projeto do defumador, baseado em um projeto já bastante conhecido e disseminado na internet. O projeto é de autoria do sr. Newton de Alencar e utiliza dois tambores de ferro. A primeira recomendação que faço, é essencial usar um tambor reciclado de produto alimentício (óleo vegetal, doce de leite, gorduras diversas, etc), para evitar riscos e contaminações.

Projeto em que me baseei para construir o defumador de tambor.


Planejamento do Defumador de Tambor



Fiz uma relação dos materiais necessários, assim como uma pesquisa de quais materiais seriam os mais indicados para o contato com o calor. Nessa pesquisa, descobri as tintas que suportam altas temperaturas (foi meu maior gasto do projeto) e não me arrependo em nenhum momento da compra. A tinta não descasca.

Comprei meus dois tambores pelo Mercado Livre, pela facilidade de busca e proximidade da minha casa para retirá-los. (Fica aqui o primeiro agradecimento à Ford do Brasil que me emprestou uma Nova Ranger para realizar toda a logística da construção do defumador).

Defumador de tambor
Defumador de tambor

Diferentemente do projeto original, fiz portas no meu defumador. Então comprei dobradiças e travas (além dos rebites).


A Construção




Ter um cunhado dono de marcenaria, me ajudou um pouco no quesito ferramental e no quesito habilidade, iniciamos a construção às 10 da manhã na serralheira do irmão dele e terminamos com um churrasco às 14:30, faltando apenas a cura do tambor e a pintura – que fiz em São Paulo.

 

E aí? quem me acompanha defumando uma carne?

 

Meus mais sinceros agradecimentos à:

Ford do Brasil que me emprestou a Ranger XLT que aparece no vídeo. Sem ela, não teria condições de transportar a matéria prima, nem trazer o defumador de volta para casa.
Ao Mauri (meu cunhado), ao Felipe (o rapaz de boné no vídeo), ao Lilo (dono da serralheria) e ao meu pai pela ajuda, apoio, ferramentas, etc.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here